DOS ANOS 50 PARA O HOJE

A inserção de elementos do décor na década de 50 em projetos contemporâneos traz estilo aos ambientes

P_E_1147-1618-E ALTAOs anos 50 foram emblemáticos para a decoração. Com um mix de cores, texturas e volumes, a década trouxe o modernismo aos ambientes, com um mobiliário futurista e repleto de vivacidade.

Nos dias de hoje, é tendência utilizar o vintage e o retrô na composição dos ambientes e as linhas modernas, as cores vibrantes e a mistura de materiais dos anos 50 são as preferidas para compor o layout.

Gustavo e Danielle Bellini trazem o conceito do Loft Sustentável, que se baseia em construção a seco, em sistema construtivo Steel Frame, com redução significativa de resíduos gerados em obra, e utiliza de energia fotovoltaica para seu pleno funcionamento com painéis em vidros para captação de energia e car port para carregamento carro elétrico. Dessa forma demonstram ao público a viabilidade e a praticidade de implantação dessas soluções.

P_E_1147-1626-E ALTA

Aliada a modernidade da construção, a designer de interiores Danielle Bellini, do escritório Bellini Arquitetura e Design de Interiores, especificou um mobiliário inspirado na década de 50 em um espaço extremamente contemporâneo, mostrando como essa mistura está em voga e traz linda harmonização aos ambientes.
“O projeto tem como base a mistura dos móveis contemporâneos com os móveis clássicos. Então fiz uma mescla dos móveis dos anos 50, que são em madeira caviúna, madeira maciça, a base principal do mobiliário em lâmina e, claro, os pés palito, a marca mais forte e representativa dos móveis daquela época. Estas características são bem marcantes dos anos 50. Em todo o contexto, fizemos uma mistura entre peças contemporâneas e dos anos 50, com as mesas cor de rosa que estão no centro do espaço, por exemplo”, conta.

P_E_1147-1545-E ALTA

As cores também têm seu papel fundamental no décor dos anos 50. Alegria e vivacidade eram a marca predominante, com paletas em azul, amarelo e verde ressaltando o ambiente. “Nós fizemos uma mistura entre o azul e o verde oliva, que foram cores bem utilizadas nos anos 50 e deram toda uma bossa para ambientação contemporânea.

VISTA

VISTA

ESTAR

ESTAR

COZINHA

COZINHA

VISTA PARA ÁREA EXTERNA

VISTA PARA ÁREA EXTERNA

Fizemos também um ‘retrôfit’ em uma cadeira da década de 50 onde a base dela é em metal, pintada em dourado e o assento em azul. Cores típicas da época”, revela Danielle.

cadeira retrofit

Projetada pelo arquiteto Gustavo Bellini, esta casa foi construída em estrutura “stell frame” que, além de rápida, quase não produz resíduos. Foto: Gustavo Xavier

 

Curta As Arquitetas no Facebook