DIA DAS CRIANÇAS

Arquiteta Marina Romeiro repaginou este quarto de 12 m² para uma menina de 5 anos, que adora a rosa!

A Ana Carolina, mãe da Alice, de 5 anos, procurou a arquiteta Marina Romeiro para dar uma repaginada no quarto da filha, que se  mantém igual desde o nascimento da menina.

Como Alice, ainda filha única, tinha muitos brinquedos e pouco espaço de armazenamento, esse foi um dos principais pedidos da mãe na elaboração do novo projeto. Já a filha queria um quarto rosa, com toques de vermelho, e alguma relação com o universo do ballet e, se possível, das borboletas.

Com base nessas informações, a arquiteta elegeu o rosa como a cor principal do quarto, trabalhada em tom bem suave para não pesar visualmente no espaço e também para remeter ao uniforme de ballet. Já o vermelho pedido por Alice acabou sendo descartado para, no lugar dele, entrar o verde-água como a cor complementar ao rosa clarinho. “Esse tom de verde foi apontado, inclusive, como tendência para 2020, de acordo com o site WGSN. Particularmente, adoro lançar mão dele nos meus projetos por se uma cor reconfortante, que remete à natureza e traz uma sensação de aconchego”, conta a arquiteta Marina.

Com a paleta de cores definida, a arquiteta decidiu inserir no projeto uma textura diferente através da madeira Pinus. “Além de ser ecologicamente correta, de reflorestamento, o tom mais claro do Pinus ornou super bem com os tons de tinta, sem brigar com o piso existente, que foi mantido”, conta Marina. Outra vantagem desta matéria-prima é o valor dela, bem mais acessível e, neste caso, muito bem-vinda, já que a cliente não queria investir muito na repaginação do quarto.

Segundo a arquiteta, o desenho da marcenaria é super simples, mas versátil: os móveis baixos servem como bancos, apoios e criam bastante espaço de armazenamento para esconder a “baguncinha” do dia-a-dia. Como o pé-direito tem uma altura razoável, a arquiteta pôde explorar também o espaço aéreo através de prateleiras suspensas, criando, assim, mais espaços para guardar e expor os brinquedos e os objetos mais legais da menina.

Próximo à janela do quarto, foi criado uma espécie de camarim/cantinho de estudos (Alice é super vaidosa e adora se maquiar!), com mesa de altura regulável para acompanhar o crescimento da menina. Para demarcar bem este “cantinho”, a arquiteta pintou as paredes laterais e o teto de rosa, criando um efeito “caixa”, reforçado por uma pequena sanca rebaixada no texto. “Foi uma forma simples e barata de setorizar o espaço”, avalia Marina.

Já a cama ganhou destaque no projeto graças ao papel de parede com temática de floresta atrás dela. “Ele ajudou a dar um toque mais moderno e um destaque visual ali, já que todo o resto teve que ser mais simples. Não existem borboletas na estampa, mas não conseguimos imaginar borboletas em uma floresta? A ideia aqui também foi dar asas à imaginação”, explica Marina.

Como Alice também adora ler, a arquiteta criou diversos nichos para livros e posicionou uma luminária bem acima da cama. Fixado na parede, o rolo com papel para desenhar é um convite permanente para que a menina exercite a imaginação. “Meu objetivo com este projeto foi criar, a partir de um budget limitado, um quarto funcional, simples, mas aconchegante, que possa atender plenamente à Alice até ela entrar na adolescência”, finaliza a arquiteta.

Fotos: Lilia Mendel – @liliamendel.fotografia

Principais fornecedores deste projeto:

·        Marcenaria – SL Marcenaria
·        Reforma (pintura e elétrica): Help
·        Enxoval  (toda roupa de cama, almofadas e tapete) – Nara Maitre kids
·        Tapete – Lorena Canal Rugs (vendido pela Nara Maitre Kids) 
·        Papel de parede – Lz Studio Mini
·        Luminária de parede rosa – My Lamp
·        Objetos decorativos (quadros, adornos e etc) – Nara Maitre Kids

Advertising

Facebook
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram