QUE TAL?




Todos os dias de manhã, ainda enquanto zumbi, faço primeiro o meu café para poder ressuscitar.
Depois ligo o computador e começo a pesquisar.
Abro oito, dez páginas, blogs, facebooks ao mesmo tempo e vou olhando, lendo, pensando e trocando.
Fecho uns, abro outros.
Uns dias uns, uns dias outros.
A escolha é feita de forma totalmente aleatório e intuitiva. Funciona, atualmente, como o meu jornal.
Então em uma página vi essa música do Itamar Assumpção:
“Que tal o impossível”
Não conhecia, mas já adorei o título, de cara!
Escutei e achei ótima, música e letra.
Aí a gente fica pensando: o que é impossível?
Varia tanto de pessoa para pessoa, de momento histórico, de tempo cósmico, de intenção, de vontade, sei lá…
Há um tempo atrás não se pensava em reciclar lixo, em começar uma coisa nova com certa idade, em fazer e desfazer a vida, em casais do mesmo sexo adotarem crianças e viverem felizes, em comer sushi…e com farofa e churrasco no mesmo prato…
E os celulares, o GPS, os cartões de crédito, as novas fontes de energia…
Possível e impossível, tudo é tão relativo.
Desde uma coisinha pouca até uma questão enorme.
Aí, meu Deus, vocês devem achar, lá vem ela com esse papo furado de novo…
Mas não é. Tudo depende…

Então não vou filosofar mais e trazer para o concreto. Bem básico mesmo.
Que tal pequenas coisas nos ambientes que pareciam impossíveis, impróprias para o local, mas que, sei lá…
Não é que ficou legal!
PS: As Arquitetas agradecem à página que nos apresentou esta música, mas como jornalistas, não podemos revelar as fontes. Senão vocês fazem um blog e nos passam a perna, ora!

bicicletario no escritorio

BICICLETÁRIO NO LOCAL DE TRABALHO

pallets em tudo

PALLETS PARA TUDO

parede-de-pedra-portuguesa-04

A PEDRA PORTUGUESA DAS CALÇADAS NA PAREDE DO QUARTO

teto e piscina

FUNDO DE VIDRO DA PISCINA É O TETO DO HALL

Escritórios da Free People

Escritórios da Free People

tv no banheiro

TV NO BANHEIRO (SONHO DE CONSUMO)




Facebook
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram