O QUE VOCÊ VESTE? PENSE !


por Tatiana Messer Rybalowski

Uma floresta da Indonésia que foi devastada pela exploração madeireira. 30% do rayon e viscose usados em roupas são provenientes de florestas antigas e ameaçadas. Fotografia: Rainforest Alliance Network

Uma floresta da Indonésia que foi devastada pela exploração madeireira. 30% do rayon e viscose usados em roupas são provenientes de florestas antigas e ameaçadas. Fotografia: Rainforest Alliance Network

Por que não pensar um pouco mais sobre o que vestimos? Todo dia acordamos, bebemos nosso café, tomamos nosso banho, nos vestimos e partimos para mais um dia em nossas vidas. Tantas coisas para pensar, tantas listas de “to do” que sequer passa pela nossa cabeça a curiosidade de saber de onde vem a matéria prima de nossas roupas.

Quando nos atemos ao quesito “com que roupas eu vou”, é para pensar se está frio ou quente, como devo parecer hoje, como estou me sentindo, o que pode disfarçar uma gordurinha a mais etc.

Matéria prima?

Se estiver frio, coloco um casaco de lã. Se estiver quente, uma malha leve de… de quê mesmo? Hoje há tantas possibilidades de tecidos e malhas, são tantas as misturas que não sabemos o que vestimos. As matérias primas, como o algodão, a lã, a seda, o poliéster, a poliamida, a viscose, o rayon, o liocel e tantas outras, hoje evoluíram tanto em tecnologia e em suas misturas íntimas que é difícil identificar prontamente do que se trata.

E para que saber? Qual a importância que isso tem em nossas vidas? Supostamente nenhuma.

Supostamente.

Mas é interessante saber que a cultura do algodão convencional utiliza inseticidas mais do que qualquer outra monocultura, o que representa quase 25% dos inseticidas usados e mais de 10% do uso total de agrotóxicos em todo o mundo.

Que o poliéster, bem como a poliamida (nylon), são originados do petróleo, que, como todos sabem, é uma fonte de matéria prima não renovável. Juntos, poliéster e poliamida, são responsáveis por 10% do consumo na cadeia petroquímica.

Que a viscose, rayon e liocel são fibras (matérias primas) artificiais obtidas da celulose que vem da madeira de florestas. E que 30% da viscose e do rayon usados nas roupas são provenientes de florestas antigas e ameaçadas.

A cadeia de abastecimento do vestuário funciona como um mercado de commodities e, normalmente, não tem qualquer transparência. O que se sabe é que a celulose no mercado mundial é originária da Indonésia, Canadá e Brasil.

Poderia continuar discorrendo sobre a origem de várias outras matérias primas, sobre a responsabilidade dos impactos ambientais causados pela cadeia têxtil em nosso planeta e sobre as particularidades de outras fibras e filamentos têxteis. No entanto, com o que já foi exposto até agora, paro aqui e penso:

Será que isso não tem mesmo nenhuma importância em nossas vidas?

foto-blog_5-tatiana

Tatiana Messer Rybalowski
Designer de moda, arquiteta e professora de Design na PUC-Riohttp://modafashionmode.blogspot.com
www.facebook.com/OAZÔ

Curta As Arquitetas no Facebook