O FUTURO DO PRETÉRITO




Peter George Elson 1947-1998, future transportation

Peter George Elson 1947-1998, future transportation

Já parou para pensar no que está por trás dos tempos verbais que conjugamos?
Passado, presente e futuro parecem até simples. Ok, tudo bem.
Mas e aqueles outros, com nomes diferentes, que decoramos no ensino fundamental.
Modo Indicativo ou Subjuntivo?
Futuro do Pretérito, Pretérito Imperfeito, Pretérito Perfeito…

Por exemplo, o Pretérito Perfeito realmente existe?
É:  – eu fiz, tá feito, pronto.
Não tem mais jeito. Foi!
É perfeito só porque não dá para mudar mais nada. Agora, perfeito, perfeito mesmo…

E Pretérito Mais-que-Perfeito?
É um passado que aconteceu antes do Passado Perfeito:
Ele já estudara toda a matéria quando os seus amigos chegaram”. (Diz a Wikipédia)
Ou seja, ferrou!
Já aconteceram outras coisas depois, várias pessoas foram envolvidas.
Pode até já ter nascido uma criança como consequência desse Passado Mais-que-Perfeito, que desembocou no seu Passado Perfeito!
Olha só como são as coisas!

Agora, interessante mesmo é o Futuro do Pretérito.
É o futuro que deveria, que poderia ser, se você tivesse feito alguma coisa.
Um futuro com se e reticências…
Se eu tivesse tempo, iria contigo amanhã. (diz novamente a Wikipédia)
Eu faria um bolo, se tivesse comprado farinha…
Ou seja, se você tivesse feito aquilo que pensou fazer, como resultado aconteceria alguma outra coisa.
Só que não! Você não fez!
É uma espécie de Futuro-Desculpa-Esfarrapada.

Mas existe outro significado para o Futuro do Pretérito, de que gosto mais.
É o Futuro que havia sido imaginado no Pretérito.
O futuro da ficção científica, de Julio Verne e Barbarella, passando por grandes escritores e trash movies, sem distinção.
Do processador de comida dos Jetsons ao teletransporte de Star Trek.
Daquele bar fantástico de Star Wars, de diversidade interplanetária total, ao Robô de Perdidos no Espaço.
E bem sabemos que, com tantos gadgets, celulares e variedades, ela já chegou para nós.

Então…hoje uma seleção inspirada no futuro que foi pensado no passado.
Ou do futuro que pensamos hoje. Afinal, o que é o tempo? Tão relativo…

Bjsbjs,
Claudia Marandino

http://pinterest.com/claudiaarq/

 

Meias Mary Quant

Meias Mary Quant

quarto

poltrona

 

 

piscina

 

sala2

 

3

 

1




Facebook
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram