ALEX CHINNECK SURPREENDE COM INSTALAÇÃO EM MILÃO




iqos-world-unveiled-by-alex-chinneck-at-milan-design-week-2019

Alex Chinneck já derreteu prédios, fabricou e rasgou uma entrada para o mercado de Covent Garden, arrancou a frente de uma casa e virou outra em sua cabeça.
Agora ele aplicou uma técnica que usou pela primeira vez em um prédio de escritórios abandonado em Kent, na Inglaterra, para um antigo prédio milanês, criando a ilusão de que sua fachada está “aberta” através de um fecho-eclair.

iqos-world-unveiled-by-alex-chinneck-at-milan-design-week-2019

“Essas peças não são conceitualmente orientadas ou tentam transmitir uma mensagem em particular”, disse ele ao jornal The Guardian em 2012. “O objetivo é surpreender as pessoas e apenas animá-las um pouco”. 

Suas peças exigem todo um planejamento, materiais e proezas de engenharia como em qualquer projeto de construção. Para a execução, colaboram com o artista um ilustrador e um engenheiro – “Eu crio os problemas e ele os resolve”
A instalação milanesa leva seu fetiche por zíper um passo adiante, trazendo o conceito para dentro do prédio também. Um piso se abre para revelar uma luz branca brilhante. Uma parede interna é igualmente despida para revelar outra luz brilhante.

pagina
“Ao tomar materiais familiares e formas arquitetônicas e fazê-los comportar-se de maneiras extraordinárias, estamos trabalhando  para mudar a percepção dos visitantes do que é possível”, diz Chinneck de sua colaboração com a Philip Morris International Brand, que patrocinou a instalação.

chinnecks-work-combines-art-architecture-and-theater-on-a-massive-and-often-playful-scale
“Através do uso repetido do zíper, abrimos o tecido de um edifício milanês aparentemente histórico para re-imaginar de brincadeira o que está por trás de sua fachada, pisos e paredes.” Para criar o truque do zíper, Chinneck escavou e despejou todo um piso de concreto e construiu um novo exterior para a estrutura histórica da Via Tortona. Ele não revelou como o zíper é construído, mas seu projeto anterior envolveu um composto de borracha e outros materiais flexíveis. A enorme escala e criatividade do trabalho de Chinneck torna notável, assim como suas tentativas de romper as leis da física e fazer o impossível parecer possível. Ver uma dessas estruturas na vida real faz com que você quase se sinta como se estivesse em um desenho animado, saindo da realidade para algo reconfortante e familiar – mas inteiramente bizarro.

zippers-inside-the-building-provide-a-peek-into-an-illusory-future

A instalação temporária, a primeira de Chinneck fora da Grã-Bretanha, está em exibição no Spazio Quattrocento, Via Tortona 31, Milão 20144 durante a Semana de Design de Milão, que termina em 14 de abril.

Fotos de Marc Wilmot

EXTRAÍDO DE DWELL




Facebook
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram